Homenagem


In memorian: Antonia Fernanda Jalles Veras e demais passageiros

SÍRLIA SOUSA DE LIMA


VOO PARA A ETERNIDADE


Hoje amanheci

Com o coração meio aflito

O peito apertado

Achei tão esquisito

Queria chorar

Ou quem sabe dar um grito

Quando de repente

Recebi uma ligação

Era a minha filha

Chorando de aflição

Perdera a sua amiga

Num desastre de avião

Eu tentei consolá-la

E ela veio a me dizer

Que sua amiga não veria

Sua filhinha crescer

Pois morrera no acidente

Que ninguém pode prever

As lágrimas de Suelen

Não paravam de cair

Sua jovem amiga

Nesse voo foi partir

E em poucos momentos

Já deixou de existir

Ao chegar em casa

Aumentou minha aflição

Soube que Fernanda Jalles

Estava no avião

Eu senti um baque forte

Atingir meu coração

Uma mulher tão jovem

Linda, cheia de vida

Uma mãe exemplar

Por todos ela é querida

Mesmo tendo partido

Nunca será esquecida

Eu não tenho poder

Pra poder adivinhar

Somente uma dúvida

Paira NO AR

Foi desígnio de Deus,

Ou o homem a negligenciar?

As vidas já se foram

Já não tem mais solução

É preciso seriedade

Em nossa aviação

Ou perderemos vidas

Não teremos salvação

Fernanda você se foi

Meu coração ficou aflito

A Terra ficou triste

E o céu ficou bonito

Com a sua alegria

Vai causar um grande agito

Fernanda nesses versos

Quis te homenagear

Peço a Deus que os seus

Ele venha consolar

Você pessoa de luz

Estará em bom lugar


http://www.recantodasletras.com.br


Um comentário:

  1. SAUDADES DESSA PESSOA TÃO QUERIDA E QUE TANTO FEZ PELA EDUCAÇÃO!

    ResponderExcluir